Marketing de Guerrilha: Estratégia criativa e memorável para encantar clientes

Você sabia que alguns números mostram que marqueteiros conseguem gastar até 90% menos usando abordagens mais criativas?

E se a criatividade é pré-requisito para as táticas de marketing, ela pode ser extremamente eficiente e barata no chamado marketing de guerrilha.

Criada por Jay Conrad Levinson, a técnica foi descrita pela primeira vez em seu livro lançado em 1984, e foi denominada como Guerrilla Marketing.

Neste conteúdo te explicaremos melhor sobre o que é essa estratégia, qual o seu principal foco e algumas ideias de como aplicá-la.

Boa leitura!

É uma técnica do marketing na qual as empresas usam abordagens e experiências em locais inusitados, como acessos a metrôs ou meios virtuais, com o objetivo de promover um produto ou uma marca, através do impacto da experiência única e marcante.

Por serem menos genéricas, isto é, as campanhas concentradas mais no indivíduo ou, no máximo, destinadas a um grupo limitado, essas experiências tendem a marcar mais as pessoas, e os potenciais consumidores se tornam mais ativos, se compararmos aos métodos tradicionais.

Além do grande impacto causado pelo marketing de guerrilha, que normalmente usa recursos de baixo custo, a chave para esse tipo de marketing é se concentrar na manipulação, no bom sentido, das emoções.

Outra característica marcante é que essa técnica não funciona para todos os tipos de produtos e serviços. Ela geralmente é destinada ao público mais jovem, já que eles tendem a ser mais responsivos.

Veja alguns exemplos:

Se fossemos criar uma campanha para uma empresa de café expresso com essa técnica, por exemplo, poderíamos colocar um copo de café gigante derramado no meio da rua.

Se nós vendêssemos espetinhos, poderíamos pintar uma faixa de pedestres, transformando as barras brancas em espetinhos. Além de várias outras abordagens possíveis, e tudo depende da criatividade.

Na esfera virtual, poderíamos criar alguma cena polêmica ou chamativa para as pessoas começarem a comentar sobre o assunto, fazendo mais gente conhecer a nossa marca.

Vale lembrar que é necessária autorização para utilizar espaços públicos dessa maneira.

Viral ou Buzz Marketing. O caso da cena polêmica é um bom exemplo. O objetivo é fazer as pessoas falarem sobre o assunto;

Stealth. É uma forma mais discreta ou subliminar, as pinturas nas faixas de pedestres é um exemplo;

Ambiente. Como o próprio nome sugere, esse tipo utiliza os objetos e recursos disponíveis no ambiente para a campanha;

Ambush ou emboscada. Usar um outdoor da marca concorrente para chamar a atenção para a sua é uma ótima estratégia para se gastar menos – e só depende da habilidade da equipe para a campanha ser muito poderosa.

O processo de encantar clientes começa muito antes da decisão de compra e vai além da efetivação do pagamento. As mídias sociais podem, e devem, se tornar um canal para essa técnica ser aplicada para a visibilidade do seu negócio.

Tudo se resume ao tamanho do impacto que a sua marca pretende causar.

Leia também: Estratégia Promocional – Como ela pode ajudar a sua empresa

E se quer algumas dicas para desenvolver a sua criatividade, confira abaixo:

  1. Assista filmes;
  2. Crie o hábito da leitura;
  3. Converse com pessoas de todos os tipos;
  4. Não tenha medo de errar.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *